Isaura Nyusi exorta a sociedade para a valorização da pessoa com deficiência

Isaura Nyusi exorta a sociedade para a valorização da pessoa com deficiência

A Primeira Dama, Isaura Nyusi, exortou a todos a consciencializarem a sociedade sobre a necessidade de respeito e valorização das capacidades da pessoa com deficiência e a sua capacitação, para contribuir na criação de um mundo cada vez mais inclusivo e equitativo.

A esposa do Chefe do Estado, que falava ontem no distrito de Marracuene, província de Maputo, por ocasião da celebração do Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, sob o lema “Transformação para uma sociedade sustentável e resiliente para todos”, fez perceber que a experiência demonstra a capacidade de resiliência e de liderança deste grupo social, quando incluso em todas as actividades humanas.

“Estas qualidades são as que, na verdade, cativam a comunidade que as rodeia a tornar-se mais receptiva”, observou Isaura Nyusi.

Ela referiu-se a alguns avanços na promoção e defesa dos direitos das pessoas com necessidades especiais, fruto do empenho do Governo, que tem este grupo como prioridade nas suas acções.

Destacou, a título de exemplo, a prestação de assistência médica e medicamentosa, incluindo os serviços de medicina física e reabilitação, bem como a aprovação, pelo Conselho de Ministros, da proposta de Lei de Promoção e Protecção dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Apontou ainda a criação de condições que garantem o acesso à educação, formação profissional, vocacional e integração no emprego formal e informal.

Todavia, a esposa do Presidente da República reconheceu haver ainda desafios por superar para garantir, na plenitude, os direitos das pessoas com deficiência, tais como a expansão da cobertura dos programas de segurança social básica, no que diz respeito à disponibilização de meios de compensação, assim como a melhoria das condições de acessibilidade nos vários sectores.

“Por isso, reiteramos o nosso compromisso de continuarmos a envidar esforços para a valorização das pessoas com deficiência, através da promoção da sua independência e seu bem-estar social”, garantiu Isaura Nyusi, recordando que qualquer pessoa é vulnerável à deficiência, que pode ser temporária ou permanente, sobretudo quando se caminha para a terceira idade.

Na cerimónia, em que participaram membros do Governo, parceiros de cooperação, comunidade e outros, a primeira-dama ofereceu meios de compensação, entre os quais cadeiras de rodas e muletas, a pessoas com necessidades especiais do distrito de Marracuene.

Na ocasião, a representante do Fórum das Associações Moçambicanas dos Deficientes (FAMOD), Maria Tivane Chirindza, enalteceu o esforço do Governo na busca de soluções para as pessoas com deficiência, aprovando leis, políticas e planos de acção.

Contudo, disse que estes instrumentos não estão a ser implementados devidamente, o que coloca grande parte deste grupo numa situação de vulnerabilidade, com deficiente acesso a serviços de educação, saúde, emprego, desporto, entre outros que garantam o bem-estar social.

“Queremos levantar a nossa voz para que as agendas do Governo e do Estado incluam a questão da deficiência, pois esta é uma questão dos direitos humanos e que sejamos inclusos dos diversos sectores da vida. Nada para nós sem nós”, apelou Maria Chirindza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *