Bispos moçambicanos condenam ataques à liberdade de expressão

Bispos moçambicanos condenam ataques à liberdade de expressão

O presidente da Comissão Episcopal de Justiça e Paz (CEJP), que congrega bispos católicos de Moçambique, considerou esta terça-feira(10) nefastos para a democracia os atentados à liberdade de expressão no país.

Os ataques são “muito rmaus para a democracia e impedem que as pessoas vivam livremente”, afirmou o presidente da CEJP, Luiz Lisboa, em conferência de imprensa, em Maputo, para apresentação de um ciclo de debates sobre dinâmicas sociais.

Aquele responsável repudiou o rapto e agressão, no dia 27 de Março, do jornalista e comentador Ericino de Salema, assinalando que nenhum cidadão deve sofrer represálias por exercer direitos e liberdades fundamentais. “A conferência episcopal, como o país inteiro, repudia aquele acto bárbaro.

Nenhuma pessoa pode ser torturada por pensar diferente”, declarou Lisboa. O presidente da CEJP sublinhou que as sociedades devem cultivar a diferença de opinião, diversidade que dá vitalidade à convivência social e à democracia. “Nenhuma pessoa, nenhum partido, nenhum poder consegue unanimidade. O próprio Jesus não foi unânime.

Deixe uma resposta