GCCC remete ” caso Embraer ” ao Tribunal Judicial da cidade de Maputo

GCCC remete ” caso Embraer ” ao Tribunal Judicial da cidade de Maputo

O Gabinete Central de Combate à Corrupção informa que depois de deduzir a acusação definitiva contra os três arguidos do caso “Embraer”, remeteu o processo ao Tribunal Judicial da Cidade de Maputo.

No processo, o antigo ministro dos Transportes e Comunicações, Paulo Zucula, o antigo PCA da LAM, José Viegas, e o antigo gestor sénior da petroquímica Sasol, Mateus Zimba, são acusados de crimes de participação económica em negócios e de branqueamento de capitais.

O Gabinete Central de Combate à Corrupção investigava também as suspeitas de uso indevido de fundos públicos da LAM, provenientes da venda e aluguer de duas aeronaves de marca Bombardier Q400.

Entretanto, os investigadores concluíram não haver elementos suficientes que provam essas suspeitas, pelo que decidiram pelo encerramento da investigação.

Ainda na instrução preparatória, os magistrados constataram a existência de factos que podem configurar infracções financeiras por parte dos gestores da LAM no período compreendido entre 2008 e 2010.

Na sequência, foram extraídas cópias e remetidas ao Ministério Público para os actos subsequentes.

O processo é remetido ao tribunal um mês depois da detenção dos três arguidos do “caso Embraer”, que mais tarde viriam a beneficiar de liberdade provisória mediante pagamento de caução, fixada em 3.5 milhões de meticais para José Viegas, cinco milhões de meticais para Paulo Zucula e seis milhões de meticais para Mateus Zimba.

Deixe uma resposta