Milionarios fingem ter sido assassinados para provar que o filho os queria matar

Milionarios fingem ter sido assassinados para provar que o filho os queria matar

Um homem russo de 22 anos foi tramado pela polícia ao pensar que o assassino que tinha contratado para matar toda a sua família havia levado a cabo os crimes. O jovem encontrou o pai e a mãe mortos em poças de sangue em casa, mas na realidade tudo não passou de uma elaborada encenação para provar que o jovem planeava matar os familiares para poder herdar a fortuna dos pais.

O caso ocorreu em Sochi, na Rússia. O jovem recorreu à ‘Dark Web’ (Internet Negra), para contactar o que achava ser um assassino. Detalhou como, quando e onde a família (o pai a mãe e a irmã, de apenas 10 anos) devia ser esfaqueada, entregou plantas da casa, localização das câmaras de segurança, códigos de alarmes e como evitar os cães de guarda da luxuosa casa de três andares da família. Mas o assassino, com quem até chegou a combinar o valor a pagar, era um polícia que já estava alertado pelos pais do jovem para o que este poderia estar a planear.
Segundo os meios de comunicação locais, o casal de milionários ficou “destroçado” ao descobrir que era mesmo verdade que o filho planeava matá-los, pelo que alinharam no plano engendrado pelas autoridades e encenaram uma cena do crime, fingindo-se mortos com facas ensanguentadas, feridas falsas que sangravam e sangue falso espalhado por toda a casa. O ‘assassino’ marcou um encontro com o jovem e mostrou as fotos dos pais ‘mortos’ em casa. Nas fotografias reveladas pela polícia de Sochi não aparece a irmã do jovem russo, pelo que não se sabe se a menor terá participado na encenação da cena do crime.
Segundo a polícia, depois de ter visto as imagens o jovem manifestou-se “feliz e encantado” e, quando se preparava para pagar os 35 mil euros combinados ao ‘assassino’, foi imediatamente detido. Segundo as autoridades da região de Krasnodar, o jovem confessou logo o que tinha feito e ainda que já tinha tentado matar os pais pelas próprias mãos.
“Ele queria livrar-se dos pais, porque considerava que não lhe davam dinheiro suficiente. Antes de procurar e tentar contratar um assassino, ele já tinha tentado matar os pais duas vezes. Procurou na Internet a melhor maneira. Primeiro pôs veneno e comprimidos desfeitos no chá dos familiares, mas o pai detetou um sabor estranho e deitou fora o líquido. Depois, pensou partir um termómetro no carro dos pais, para que fossem envenenados pelos vapores do mercúrio, mas à última hora teve medo”, explica um porta-voz da polícia.
Durante o interrogatório, o jovem, cuja identidade não foi revelada, disse estar a planear o homicídio dos pais “há vários meses”. “Estou farto deles. Já chega. Eles não me compreendem, nunca me entenderam, por isso quis encontrar um assassino que os matasse a troco de dinheiro”, afirmou o filho do casal milionário.

O pai do jovem russo é conhecido por ser diretor de um colégio em Sochi. A família tem várias propriedades, carros de luxo, investimentos em vários setores e dispunha de poupanças de milhões, que seriam entregues ao filho em caso da sua morte. O jovem encontra-se detido a aguardar julgamento e, caso seja condenado, pode enfrentar uma pena de 15 anos de prisão

Fonte: CM

Deixe uma resposta