Moçambique ainda não consegue alcançar meta global de colecta de sangue

Moçambique ainda não consegue alcançar meta global de colecta de sangue

A ministra da Saúde, Nazira Abdula disse esta quarta-feira (25), em Maputo, que Moçambique ainda mostra-se incapaz de cumprir a meta global de colecta de sangue de 200.000 unidades ano recomendadas pela Organização Mundial de Saúde, contra as cerca de 136.000 unidades de sangue que o sector da saúde consegue anualmente. Este fenómeno exige do governo uma mudança de estratégias, de modo a cumprir a meta global e assim reduzir os efeitos nefastos provocados pela insuficiência de sangue nos hospitais nacionais.

Para governante, é urgente a adopção de mecanismos que permitam o alcance da meta global, de modo a reduzir mortes nos hospitais decorrentes da insuficiência desse precioso vital, visto que há várias situações em que a transfusão é vital, principalmente nos casos de pacientes vítimas de acidentes de viação, grandes queimaduras corporais, paciente hemofílico, anémicos, com problemas de coagulação sanguínea e outras situações de emergência.

“É profunda a satisfação de estar aqui a testemunhar este evento organizado em parceria com a Universidade Pedagógica, visando mobilizar mais dadores para se incrementar o número de doações de sangue no nosso País”, disse.

Sendo a anemia uma das principais complicações da malária, principalmente em crianças, estamos presentes aqui, hoje, numa campanha simultânea com a doação de sangue de modo a permitir que as unidades sanitárias estejam preparadas para atender os casos graves e prevenir a mortalidade por esta complicação, concluiu a ministra.

De referir que a informação foi revelada no decurso das celebracões do dia mundial de luta contra a malária que hoje se comemora.

 

 

Deixe uma resposta