Moçambola interrompido por tempo indeterminado

Moçambola interrompido por tempo indeterminado

O presidente da Liga Moçambicana de Futebol (LMF), Ananias Coana, anunciou nesta sexta-feira (13), em Maputo, que o Moçambola 2018, principal prova futebolística nacional, será interrompido por tempo indeterminado até o desfecho das negociações em curso com os diferentes parceiros, para que a taxa de combustível, cujo valor encareceu o valor do custo de bilhete, em 5 jornadas, avaliado em 33 milhões e 500 meticais, seja retirado pelo Governo ou bonificado pelos financiadores desta competição.

Tal facto resulta da indisponibilidade das Linhas Aéreas de Moçambique, a companhia da bandeira nacional, para continuar a transportar as delegações das equipas de futebol sem o correspondente pagamento imediato do bilhete, conjugado com a retirada da mesma empresa no suporte da taxa sobre os combustíveis, passando para a LMF, o que tornou o encargo maior para a passagem aérea.

“A tarifa bonificada da LAM por cada jogador/passageiro é de 6 mil 850 meticais, adicionada a taxa de emissão, passamos a ter 7.850 meticais. A taxa sobre combustível por cada passagem é 8.410 meticais”, disse Coana.

Efectivamente, o valor do bilhete ficou mais caro e o valor conseguido até ao momento junto dos parceiros da Liga Moçambicana de Futebol não cobre a totalidade do orçamento do Moçambola 2018.
“Face a situação, o Moçambola será interrompido por tempo indeterminado até o desfecho das negociações em curso com os diferentes parceiros, e é nossa expectativa que isso aconteça brevemente”, disse Coana, presidente da LMF.

Deixe uma resposta