Parkim abandona UD Songo e liga-se ao Ferroviário de Maputo

Parkim abandona UD Songo e liga-se ao Ferroviário de Maputo

Depois de cerca de quase um mês sem informações do paradeiro de Luís Parkim, que até então estava vinculado à União Desportiva de Songo, e desapareceu logo a seguir ao jogo diante do Ferroviário de Maputo, no Estádio da Machava, em que os “locomotivas” venceram por uma bola sem resposta, golo de Kamo Kamo, de lá para cá, Parkim não mais foi visto em parte alguma, tendo abandonado os “hidroeléctricos” à sua sorte, numa altura em que Chiquinho Conde tinha depositado confiança no médio moçambicano.

Desde lá, a União Desportiva de Songo efectuou cinco jogos sem Parkim, nomeadamente dois para a fase de grupos da Taça CAF, onde a equipa perdeu pelo mesmo resultado de 2-0, diante do Al Masry do Egipto e AS Berkane do Marrocos, tendo perdido de permeio com o Ferroviário de Nampula por 3-2.

Os “hidroeléctricos” ainda vergaram na Taça de Moçambique, fase provincial, para o Chingale de Tete, por duas bolas sem resposta, vencendo apenas um jogo, frente ao Desportivo de Nacala (3-1), na última jornada do Moçambola 2018.

Depois desses maus resultados da União Desportiva de Songo sem Parkim, eis que surge a “bomba”: Luís Parkim assina contrato de trabalho com o Ferroviário de Maputo.

De acordo com a página da internet do clube verde-e-branco, Luís Melville Parkim, assinou, na manhã desta sexta-feira, pelo Ferroviário de Maputo, “num contrato que dura até ao final da presente época, entretanto renovável”.

No acto da assinatura do contrato, o jogador esteve acompanhado pelo respectivo representante, Jonas Nhaca, e recebeu das mãos do Director Executivo do clube, Palma Pinto, a camisola oficial do Ferroviário.

Falando ao site do Ferroviário de Maputo, Parkim mostrou-se emocionado por poder representar esta colectividade, realçando ser um “sonho de criança vestir o emblema ‘locomotiva’”, segundo escreve a página do Ferroviário de Maputo.

Citado pela mesma página, Parkim disse que ″quero trazer mais um troféu na galeria desta sala, e acredito que vai ser ainda este ano″, assinalando que não pensou duas vezes para aceitar o convite endereçado pela equipa “locomotiva”.

″Não hesitei, nem tão pouco, porque sempre desejei estar aqui. O Ferroviário é um clube grande e sonhei em representar um clube que sempre marcou a minha infância porque cresci ao lado do Estádio da Machava. Sempre fui do Ferroviário″, disse o jogador, citado pelo site do Ferroviário de Maputo.

Questionado em relação ao que espera dos adeptos poderem esperar dele, tendo em conta as exigências desta massa adepta, Parkim prometeu empenho, dedicação e muitos golos.

″Vou-me esforçar muito para satisfazer o que a Direcção do clube, os adeptos e toda a massa associativa, querem, que é ajudar nas vitórias e fazer golos e conquistarmos juntos o objectivo principal que é conquistar títulos. Não tenho limite, sonho muito alto, por isso que não tenho receio de dizer que muitos golos virão″, disse Parkim citado pelo jornal do Ferroviário de Maputo.

O jogador deverá apresentar-se ainda nestes dias ao técnico Nelson Santos e conhecer seus novos colegas.

Fonte: O País

Deixe uma resposta