Restos mortais da cidadã portuguesa seguem para Portugal

Restos mortais da cidadã portuguesa seguem para Portugal

Os restos mortais da cidadã portuguesa assassinada na passada quinta-feira em Sofala, seguiram esta terça-feira com destino a Lisboa.

O corpo da Inês Botas de vinte e oito anos, foi encontrado no Rio Púngue, distrito do Dondo. Foi realizada nesta terça-feira a missa de corpo presente da Inês Botas na Sé Catedral da Beira.

Inês Botas cidadã portuguesa foi assassinada por três indivíduos um dos quais era trabalhador no Clube Náuticos no bairro do Macuti na cidade da Beira, local onde a malograda efectuava a sua habitual ginástica.

Segundo os criminosos confessos, um dos integrantes conhecia a vítima e foi quem pediu boleia e disse que estava com dois amigos. A conversa foi a saída do local da ginástica.

A malograda consentiu, juntos seguiram e ao chegarem nas cercanias da igreja nossa senhora de Fátima foi anunciado o assalto.

Começava assim o calvário da Inês. Não há dúvidas que foram horas de angústia, desespero até ela concluir que estava tudo perdido.

Inês Botas desapareceu as 22 horas de quinta-feira, 28 de Dezembro e o seu corpo foi encontrado no último sábado no rio Púngue no distrito de Dondo em Sofala.

Deixe uma resposta