Secretário-geral diz que África “cada vez mais conduz o seu próprio futuro”

Secretário-geral diz que África “cada vez mais conduz o seu próprio futuro”

Secretário-geral divulgou mensagem para marcar o Dia da África e lembrou o lançamento da Zona de Livre Comércio Continental afirmando que “o que é bom para a África é bom para o mundo”.

O secretário-geral da ONU lembrou o do Dia da África, marcado neste 25 de maio, dizendo que o continente “cada vez mais conduz o seu próprio futuro”.

Na mesma mensagem, António Guterres referiu o lançamento da Zona de Livre Comércio Continental em África, em março, dizendo que “a nova área é um dos maiores mercados do mundo, com 1,2 bilhão de consumidores”.

Desenvolvimento

Segundo ele, este novo espaço “pode impulsionar a integração regional, aumentar o crescimento econômico, gerar trabalhos para jovens africanos, aliviar a pobreza e conduzir a sociedades mais estáveis e pacíficas”.

Guterres disse que este é apenas o último exemplo de conquistas da União Africana, que marca o seu 55º aniversário este ano.

O chefe da ONU afirmou que “o empreendedorismo está a crescer, o acesso à educação aumentou e a mortalidade infantil reduziu-se”. Ele também lembrou que “mais mulheres servem em Parlamentos e o crescimento econômico de vários países é maior do que noutras partes do mundo”.

Agenda

A mensagem também refere a Agenda 2063, dizendo que é complementar à Agenda 2030, e que oferece “uma fundação para a resiliência e progresso socioeconômico para todo o continente”.

Guterres disse que “as Nações Unidas estão totalmente comprometidas em apoiar os esforços da África” e que “também trabalharão para ajudar com o compromisso da União Africana de ‘Silenciar as Armas’ até 2020 e promover o papel indispensável das mulheres e jovens na prevenção de conflitos e construção da paz”.

Paz

Para o secretário-geral, “a paz e o desenvolvimento sustentável são dois lados da mesma moeda, um não pode ser alcançado sem o outro”.

As Nações Unidas “continuarão a apoiar a prevenção”. Para Guterres, isso significa “fortalecer coletivamente a capacidade de detectar e neutralizar as crises antes que elas aumentem e aprimorar as ferramentas para lidar com as suas causas”.

O secretário-geral termina a mensagem pedindo “a todas as nações que apoiem uma África pacífica e próspera” e afirmando que “o que é bom para a África é bom para o mundo”.

 

Cortesia da: Rádio ONU [Apresentação: Monica Grayley.]

Deixe uma resposta